Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Caderno Diário

Gosto de escrever e aqui partilho um pouco de mim... mas não só. Gosto de factos históricos, políticos e de escrever sobre a sociedade em geral. O mundo tem de ser visto com olhar crítico e sem tabús!

Caderno Diário

Ataque ao Irão

O ano ainda nem teve tempo de começar e já se sobrepõe atentados. Infelizmente, além dos ataques dos russos aos ucranianos e vice versa e nos constantes bombardeamentos na Faixa de Gaza, hoje regista-se um outro ataque que vem impor uma tensão maior no já quente Médio Oriente.

Ainda não se sabe quem foram os autores do ataque que matou pelo menos 103 pessoas e fez 141 feridos, "na província de Kerman, no sul do Irão, durante uma cerimónia de homenagem ao general Qassim Soleimani", suspeitando-se que tenha sido um ataque terrorista possivelmente obra do Estado Islâmico. Entre os mortos, cuja contagem ainda não foi encerrada, estão também várias crianças. 

A dupla explosão, ocorreu perto da mesquita Saheb al-Zaman, onde se encontra o túmulo de Qassem Soleimani, comandante de uma força de elite da Guarda Revolucionária, que foi morto em janeiro de 2020 num ataque de um 'drone' (aeronave sem tripulação) norte-americano no Iraque, e que é aclamado como "um herói do regime iraniano." Durante o seu funeral, "em 2020, registaram-se tumultos que causaram a morte de pelo menos 56 pessoas e ferimentos em mais de 200, quando milhares de pessoas se juntaram ao cortejo."

O presidente do Irão, Ebrahim Raisi, condenou os ataques “hediondos e desumanos”, enquanto o líder supremo do Irão, o ayatollah Khamenei prometeu “vingança”.

Quanto a Israel, o governo liderado por Benjamin Netanyahu não se pronunciou sobre o que aconteceu em Kerman, apesar de ser frequente que Teerão culpe Telavive de apoiar e incentivar grupos anti-Irão.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas já veio a público condenar o ataque que apelidou de “cobarde” e deu condolências às famílias das vítimas e ao governo iraniano. Este ataque ao Irão é o mais sanguinário desde 1978 - ainda antes da Revolução Islâmica - quando mais de 370 pessoas morreram num cinema de Abadan, atingido por um incêndio. Em 2022, o grupo reivindicou um ataque a um santuário xiita que matou 15 pessoas.
Fontes:
https://sicnoticias.pt/mundo/2024-01-03-Irao-Guterres-condena-ataque-que-matou-mais-de-100-pessoas-3596cec1
https://pt.euronews.com/2024/01/03/pelo-menos-20-mortos-em-explosoes-durante-cerimonia-de-aniversario-da-morte-do-general-sol
https://visao.pt/atualidade/mundo/2024-01-03-guterres-condena-ataque-que-matou-mais-de-100-pessoas-no-irao/