Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caderno Diário

Gosto de escrever e aqui partilho um pouco de mim... mas não só. Gosto de factos históricos, políticos e de escrever sobre a sociedade em geral. O mundo tem de ser visto com olhar crítico e sem tabús!

Caderno Diário

A perda da inocência

Alexei Moskaliov, é apenas um dos nomes dos muitos russos que têm sido perseguidos por darem a sua opinião ou por, de alguma forma, se mostrarem contra a invasão da Ucrânia, contra o regime, ou em desacordo com a ação dos militares. 

Neste caso, a filha de Alexei fez um desenho na escola, onde estava a sua visão sobre a guerra. A menina acabou separada da família, internada num orfanato e o pai, perseguido e condenado à prisão por manifestar a sua opinião nas redes sociais, fugiu. Acabou por ser ontem captuarado em Minsk, na Bielorússia.

O desenho de Maria que acabou por levar à condenação do pai

Este pai e a sua filha tornaram-se num símbolo da repressão contra os que se opõem à operação militar lançada há mais de um ano contra a Ucrânia. O desenho da menina, foi "um sinal" para irem à procura do pai e, uma vez que ninguém é livre de dar a sua opinião, ambos acabaram detidos (ela num orfanato, ele primeiramente em prisão domiciliária, de onde fugiu). Nesta quarta-feira, o Kremlin afirmou que acompanha de perto o caso e acusou o pai de cumprir as suas "obrigações parentais de maneira deplorável".

Esta menina. Será que alguém, no seu perfeito juízo acha que ela terá pensado nas consequências de um desenho - como é que poderia tê-lo feito, sendo apenas uma criança e estando apenas a desenhar? Que culpa será a dela, com que sentimentos está a ser obrigada a confrontar-se agora, afastada dos que ama e que a amam?

A diretora da escola informou a polícia, que, por sua vez, descobriu que o pai da menina tinha feito comentários contra a ofensiva nas redes sociais. Que medo deste regime terá tido esta diretora para "entregar" uma menina e o seu pai? Em que acredita e o que ensina a estas crianças? Tantas perguntas a que acho que nem quero dar resposta. Nos livros de História, estão no passado muitas das respostas, só não quero olhar para lá, com este olhar de incredulidade, pois o que se escreveu nos manuais não é passado, voltou a ser presente. Está aqui e agora. A repressão, a ditadura, os regimes autoritários. Mudam as personagens mas o filme é apenas um remake de outros que já se viram e reviram.

Este nível de repressão acontece diariamente na Rússia, na Bielorrússia e em outros países. E troca-se a vida, rouba-se a alma de uma criança, quebram-se os galhos dos sonhos, destroem-se a arte, a criatividade, antecipa-se a dureza do crescimento e a passagem para o mundo dos mais crescidos, que nunca souberam (ou já esqueceram) a magia de um desenho, a tranquilidade e a calma de pôr no papel o que nos dói na alma e de "escrever" com linhas e cores aquilo que ainda não sabemos dizer em palavras!

 

Fontes:

https://www.dn.pt/internacional/bielorrussia-detem-russo-separado-da-filha-apos-desenho-sobre-a-guerra-16098408.html

https://www.dn.pt/internacional/meu-heroi-menina-russa-escreve-ao-pai-condenado-por-um-desenho-contra-a-guerra-16094941.html

Prejudicados mais uma vez

Segundo algumas notícias, os preços dos medicamentos deverão subir a partir de abril e podem ficar até 5,6% mais caros. O Governo diz que a medida é para combater a rutura de medicamentos nas farmácias.

Ao que parece, “os medicamentos com PVP até 10 euros têm o preço atualizado em 5% e aqueles com preços entre 10 e 15 euros serão atualizados em 2%”.

Os mais caros, segundo o ministro, podem até baixar de preço, em compararção com outros países.

Para mim esta medida não tem lógica nenhuma, na conjuntura económica e social em que vivemos. Eu levei agora um aumento na renda de casa e, devido aos meus problemas de saúde, tenho de tomar vários medicamentos. Além disso, tomo suplementos que não são comparticipados e dos quais necessito, como por exemplo o magnésio, que cada vez são mais caros. Alguns medicamentos, estão a ser difíceis de encontrar nas farmácias e por isso ás vezes sou obrigada a aceitar a troca por mais caros, em vez daqueles de valor mais baixo. 

Prejjudica-nos a todos estas medidas. Quem não pode comprar, deixa de tomar a medicação? Que apoios estão pensados para estas pessoas? Já nem falo de mim porque trabalho e consigo (com dificuldade e muita gestão de cada cêntimo) comprar o que vou precisando - optando pelos mais urgentes e muitas vezes até diminuindo as dosagens para que chegue para mais tempo!

Esta regulação prejudica quem menos tem, tantas vezes com baixas reformas, com doenças crónicas e prolongadas com as quais já têm de lidar diariamente, sendo uma vez mais lesados.

 

Fontes:

https://www.rtp.pt/noticias/pais/medicamentos-mais-caros-a-partir-de-1-de-abril_v1476593 

https://expresso.pt/sociedade/2023-01-18-Medicamentos-mais-caros-para-travar-ruturas-0c48a989

Ponte Vasco da Gama: 25 anos

Hoje a minha memória vai até 1998, ano em que precisamente a 29 de março, foi inaugurada a Ponte Vasco da Gama. De muitas curiosidades que aqui podia escrever, destaco a grandiosidade da obra que fez com que até 2018 esta fosse a ponte mais comprida da Europa, com 17.185 km, dos quais 12.345 km são feitos sobre as águas do Tejo. Atualmente, a posição é ocupada pela ponte da Crimeia, com 18.100 km, construída sobre o Estreito de Kerch na Rússia e inaugurada em maio de 2018.

Outro facto importante, é que a ponte Vasco da Gama pode suportar rajadas de vento de 250km/h e foi concebida para resistir a um sismo 4.5 vezes mais forte do que o terramoto de Lisboa de 1755.

A obra, foi da responsabilidade da empresa Teixeira Duarte e implicou não só a construção da ponte mas também acessos e viadutos necessários. A Ponte Vasco da Gama faz assim a ligação entre a parte oriental de Lisboa e as localidades da margem sul do Tejo de Montijo e Alcochete.

Atualmente, esta tal como a ponte 25 de Abril, está sujeita ao pagamento de portagem para a sua travessia, no sentido Sul-Norte. Apesar disso, pela forma como está implantada, permite-nos desfrutar de uma excelente vista sobre o rio.

 

Fontes:

https://lisboasecreta.co/10-curiosidades-sobre-a-ponte-vasco-da-gama/

https://teixeiraduarteconstrucao.com/projetos/ponte-vasco-da-gama/

https://www.minube.pt/sitio-preferido/ponte-vasco-da-gama-a4920

 

 

Ataque a centro Ismaelita

Hoje ocorreu um ataque com arma branca, no centro Ismaelita de Lisboa. Duas funcionárias deste centro acabaram por perder a vida, tendo havido ainda vários feridos, inclusivé o própria agressor que acabaou por ser baleado pela Polícia de Segurança Pública. Ferido nas pernas, foi detido e levado para o Hospital de S. José.

O líder desta comunidade confirmou que o agressor é afegão, mas os motivos do ataque não são ainda conhecidos. A resposta da PSP foi bastante rápida mas mesmo assim não o suficiente para impedir as duas mortes. 

Os ismaelitas são uma minoria muçulmana xiita e a única comunidade muçulmana liderada por um Imã vivo, que se pensa ter descendência direta do profeta Maomé, o príncipe Karim Aga Khan. Em todo o mundo, a comunidade ismaelita conta com, aproximadamente, 15 milhões de pessoas, dos quais cerca de 8 mil estão em Portugal.

O centro Ismaelita de Lisboa celebrou 26 anos e caracteriza-se não só por ser um espaço de oração para a comunidade, mas também, por ser ponto de encontro entre pessoas de diversos contextos sociais e culturais. Um dos objetivos deste centro é o de promover a criação de pontes entre várias comunidades, mas também de seu um lugar de partilha de conhecimento e desenvolvimento inteletual. Associada a este Centro, está a Fundação Aga Khan em Portugal, fundada pelo princípe Karim, desempenha funções de investigação e de intervenção em áreas como a educação, exclusão social e pobreza urbana no nosso país e em países africanos de Língua oficial portuguesa, sendo por isso bastante reconhecida.

 

Fontes:

https://sicnoticias.pt/pais/2023-03-28-Dois-mortos-em-ataque-com-faca-no-Centro-Ismaili-em-Lisboa-e5a54f33

https://sicnoticias.pt/especiais/ataque-no-centro-ismaili/2023-03-28-Quem-sao-os-ismaelitas-e-quais-as-origens-do-centro-em-Lisboa--b09787b3

Ataque a escola nos EUA

The Covenant School, uma escola cristã, na cidade de Nashville, no estado americano do Tennessee, sofreu hoje um ataque com arma de fogo, do qual resultou a morte de 3 crianças de oito e nove anos e de três adultos, sexagenários. 

Audrey Hale, de 28 anos, foi identificado como o autor do ataque, o qual se fazia acompanhar de três armas de fogo. Este, tinha sido aluno desta escola. Hale atirou contra a polícia, quando estes o tentaram deter , o que acabou por resultar na sua execução. 

Este foi o 131º caso do tipo nos Estados Unidos desde o início deste ano, segundo a Gun Violence Archive. Em 2020, foram 610 casos deste género e em 2021, ocorream 690 casos semelhantes nos EUA. 

Impossível não fazer uma reflexão sobre este tema, longe de ser único nos EUA, mas sem sombra de dúvida, um acontecimento praticamente diário e, quase, banal da criminalidade. As armas de fogo, poderiam ser apontadas como as culpadas destes crimes, mas é na sua utilização que reside a questão. Muitas vezes, os ataques acabam por ser cometidos com armas de família que até estavam em situação legal. As causas destes atentados são várias mas tornam-se sem dúvida mais fáceis pela proliferação das armas.

Fontes:

https://www.bbc.com/portuguese/articles/cqvj817340lo

https://m.leiaja.com/noticias/2023/03/27/os-principais-ataques-tiros-em-escolas-dos-eua/

 

 

Pág. 1/4