Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caderno Diário

Caderno Diário

29
Mai20

"Alvos a abater"

Elsa Filipe

Blake Pierce foi o autor deste livro que conta a história de Riley Page, na série "Os primórdios de Riley Page". Este primeiro livro, dá-nos a conhecer a proeminente agente do FBI enquanto estudante universitária e de como luta contra as suas próprias emoções e traumas infantis, ao mesmo tempo que se envolve na tentativa de descobrir quem anda a assassinar raparigas dentro do Campus universitário.

Neste primeiro livro, Riley descobre uma capacidade única que lhe permite entrar na mente de um assassino o que a deixa transtornada e demasiado envolvida no caso. Vencendo o medo de se tornar ela mesma uma possível vítima, começa a colaborar com o FBI sendo a chave para a descoberta do responsável por todas as mortes.

Li este livro através do Google Livros (de forma gratuita) uma ótima plataforma para quando queremos algo para nos entreter e não temos nenhum livro novo, mas com diversas falhas ao nível da tradução para português. 

15
Mai20

"Para a minha irmã"

Elsa Filipe

Este foi um dos livros mais vendidos de Jodi Picoult, havendo já um filme baseado neste romance e que, foi ele também de grande sucesso.

Brian e Sara são os pais de Jesse e de Kate, uma família normal e feliz até à data em que descobrem que Kate, com apenas três anos, sofre de leucemia e que nem os pais nem o irmão são compatíveis com ela. Avançar com uma gravidez foi a tentativa deseperada de encontrar um dador compatível com Kate que estes pais encontraram, por isso Anna foi concebida para ser dadora de medula para que a irmã Kate sobreviva.

Com apenas treze anos, Anna já fez inúmeras cirurgias e transfusões para que Kate, a sua irmã mais velha, possa combater a leucemia que a afeta desde a infância. E o problema, longe de melhorar, avança agora para a necessidade de um transplante renal.

Anna começa a questionar o seu papel naquela família e sobre quem realmente é. Mostrando-se decidida, Anna toma uma decisão impensável para a maioria das pessoas, uma decisão que faz com que a sua família desmorone e que pode ter consequências fatais para a irmã que ela adora.

Terminei a leitura em lágrimas. Um livro que nos leva ao debate sobre o eticamente e o moralmente correto. Haverá mal em querer que um filho sobreviva? E se para esse filho sobreviver, tivermos de prejudicar e magoar outro dos nossos filhos? E se estivessemos no lugar daqueles pais, pensaríamos da mesma forma? , porque o final é totalmente inesperado, mostrando que não conseguimos controlar o destino.

O amor nem sempre consegue tudo e a vida nunca é justa. Um livro de suspense que nos leva a pensar sobre o certo e o errado.

09
Mai20

"Profecia: uma mensagem para a Humanidade"

Elsa Filipe

Do autor Rowan Knight, esta história publicada em Setembro de 2019, ficciona sobre a revelação de um evento pandémico, em muito idêntico com o que o mundo está agora a viver.

A 25 de Janeiro de 2013, um homem é colocado perante o desafio de conhecer o futuro sombrio da humanidade. Um futuro que lhe é revelado por um homem que poderá ser o seu eu do futuro. Contar ao mundo a sua experiência, irá levar a que todos o considerem louco, mas esconder o que sabe pode conduzir ao fim da humanidade como a conhece.  A lógica daquele momento, não é nenhuma e a recusa da verdade e da sua divulgação vem do medo de ser levado ao ridículo.

Enquanto estava sentado a observar a francesa, que a algumas mesas de distância estava a escrever compulsivamente no seu guardanapo, um outro homem aproxima-se e desenrola-se uma estranha conversa cheia de alegorias e de especulações sobre o futuro. Tal como na cartomância, aqui vemos apenas aquilo que queremos ver e, o autor soube colocar cada revelação como se de uma verdade absoluta se tratasse aos olhos de quem a recebe.

Um livro com potencial mas que se fica por aí. Não acho que tenha muito "sumo", falta mais qualquer coisa. Para variar nos ebooks do Google livros, a tradução para português é péssima.

06
Mai20

"Pandemia: o mundo em quarentena"

Elsa Filipe

Não conhecia ainda a escrita de Luciano Aulicino, que a 20 de Março de 2020, publica este pequeno livro de 58 páginas onde disserta sobre os conflitos entre a natureza, "dona de tudo" e a humanidade.

Uma natureza que castiga, que destrói, pondo as garras de fora sempre que o homem agride os seus iguais ou outros seres vivos. Os avisos da Natureza, a preparação do castigo a implementar à humanidade e a sua execução, são alegoricamente tratados aqui. Farta das atitudes da humanidade, que incluem a execução de milhões de abortos e esterilizações forçadas irritaram-na de tal forma que agora cobrará o seu preço e vingará o sangue dos inocentes. 

A Natureza desafia a humanidade e traz uma doença que só poderá ser curada por uma mulher. Tudo isso seria normal se esta mulher não vivesse em um dos países mais patriarcais do mundo. 

Na minha modesta opinião, o livro é confuso, pois se usa a Natureza como uma força superior, a presença dos "outros deuses" torna-se infundada. Penso que a mulher represente a "China" e inclui também os outros países e sociedades que não respeitam a mulher, que a acham um ser inferior, mas é essa mesma mulher que vai depois ser a portadora da solução, o que se levarmos para o plano da pandemia atual, pode representar os mesmos países que "esconderam" a pandemia e que agora surgem aos olhos do mundo com "soluções" para combater o vírus. 

04
Mai20

"A casa-comboio"

Elsa Filipe

Um livro de Raquel Ochoa, da quem adorei a forma de escrever e a linguagem utilizada. Um excelente livro que recomendo a quem gosta de romances históricos.

A saga da família "Carcomo" que vive na India, entre os finais do século XIX até aos nossos dias. A história passa por diversas épocas (de 1885 a 2001) e por diversos locais - Índia, Damão, Nagar, Guiné e Portugal.

O dia a dia familiar, as alegrias, as tristezas de uma família, as histórias de amor, o nascimento e a morte, mas também um retrato fiel da história de um país - Portugal - e das suas colónias, da guerra colonial e do regresso a Portugal de um grupo de pessoas que apesar de ter neste país a sua nacionalidade, viveu uma outra realidade num país que sente também como seu, do outro lado do mundo. Adorei os pormenores e que me levaram a conhecer a Índia portuguesa.

Um romance histórico que, pela sua complexidade, se poderia tornar chato de ler. Mas a Raquel Ochoa, transformou-o numa magnífica história, com uma capacidade descritiva impecavelmente misturada na narrativa deste romance. As personagens enredam-se entre si e não perdemos o fio à meada, nem mesmo quando se andam anos para diante ou para trás na história. 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub